15 de março de 2013

Demora para falar

Sim essa foi uma das maiores preocupações que tive com o Quim,ele sempre foi bonzinho,quieto na dele,igual ao pai,mas até ai sem falar atrapalhava várias outras coisas,levei na fonoaudióloga para descartar qualquer outro problema e ela me respondeu:
Até os 5 anos é normal demorar,depois disso sim vira caso médico!
Quase mandei ela a m@#$%,mas peguei ele e deixei ser a vontade dele,e então ele começou a falar bem perto dos 3 anos,e foi e é lindo,mas ainda tem hora que nem a manhê entende e pede para repetir.
Conversamos bastante,sempre peço para ele falar devagar e baixo,por que me deixa nervosa vê-lo tentando falar junto com as outras pessoas,um de cada vez.
Cada um tem a sua hora,não adianta fazer comparações,ou ficar forçando quando tiver que ser será.
Vamos ler um artigo para ajudar mais!!

A causa do atraso pode ser física ou cognitiva (ou seja, a capacidade de aprender da criança). Um atraso físico pode ser sintoma de algum problema maior, como espinha bífida ou autismo. Mas também pode significar, simplesmente, que a criança precisa de mais algumas semanas ou meses para alcançar os amiguinhos.

Os pediatras observam no dia-a-dia várias dessas diferenças: há crianças que andam com 8 meses e outras que só vão andar com 1 ano e meio, e todas são perfeitamente normais.

Em alguns casos, sessões de fisioterapia podem ser necessárias para fortalecer os músculos.

Algumas crianças podem estar atrasadas em algum aspecto específico, como demora em andar, enquanto suas outras habilidades se desenvolvem até mais rapidamente que o previsto.

Se esse for o caso de seu filho, isso pode significar apenas que ele está muito concentrado, por exemplo, em falar ou em entender as coisas, e que seu cérebro resolveu deixar a questão do andar um pouquinho de lado.

Demorar a andar também pode ser uma traço comum na família ou pode ser um reflexo da personalidade da criança: algumas são mais independentes, outras nem tanto, e isso influi na velocidade com que aprendem e desenvolvem uma série de habilidades. Às vezes, a criança não mostra interesse em andar por meses e de repente dá, literalmente, um salto no desenvolvimento e já sai andando firme.

Mas, em caso de dúvida, sempre é bom conversar com o pediatra.

Também é bom ficar de olho no desenvolvimento da fala da criança. A demora em falar pode ser resultado de problemas de audição, de visão, no sistema nervoso central ou no cérebro; pode ser sinal de anormalidades na laringe, garganta, boca ou nariz; também pode ser decorrente da dificuldade em entender o significado de palavras e frases ou, ainda, da falta de comunicação com os pais e outros adultos.

Assim como aprender a andar, a demora em aprender a falar pode ser só uma característica da família. Gêmeos que desenvolvem uma linguagem especial entre eles também podem começar a falar mais tarde. De novo, se você estiver preocupada, converse com seu pediatra. Um tratamento feito cedo pode ajudar muito a corrigir problemas dessa natureza.

Mas lembre-se também de que o tempo que uma criança leva para desenvolver a fala é longo, e qualquer uma pode encontrar pequenos obstáculos pelo caminho. Pode ser, por exemplo, que seu filho em idade pré-escolar repita uma palavra várias vezes no meio de uma sentença -- uma forma de prender a sua atenção enquanto ele formula o resto do pensamento -- não quer dizer que ele seja gago.

Também o encoraje a falar sempre que possível -- por exemplo, peça a ele para dizer o que são os objetos desenhados nos livros, ou então cante músicas com rimas no carro ou num passeio, às vezes deixando o espaço para ele completar a letra, nem que seja só uma sílaba, dentro da brincadeira.

No final do "Atirei o pau no gato", por exemplo, diga o "mi..." e espere ele completar o "...au!". Pode ser que ele não complete no começo: não demonstre preocupação e continue brincando.

Converse com ele em um tom normal e tranquilo sempre que puder. Assim, você ajudará seu filho a ter uma fala correta, o que é importante.

Mais importante do que considerar isoladamente o atraso na fala é avaliar as outras formas de comunicação não-verbais da criança. Uma criança normal pode até não falar aos 2 anos e meio, desde que ela esteja se comunicando e interagindo por outras formas. Ou seja, ela faz gestos e entende o que os pais dizem.

Isso é menos preocupante do que aquela criança menor de 2 anos que fica quietinha e não reage ao que os outros dizem, quase não se comunica. Nesse caso, é preciso descartar as várias formas de autismo.

Bebês prematuros tendem a levar mais tempo para alcançar os outros da mesma idade, e os exames de desenvolvimento feito pelo seu pediatra devem levar isso em consideração.

Fonte:Baby Center